Infestação do mosquito da dengue em vários bairros preocupa em Umuarama

Notícia

Infestação do mosquito da dengue em vários bairros preocupa em Umuarama

Infestação do mosquito da dengue em vários bairros preocupa em Umuarama

O primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (Liraa) de 2021 alerta para o aumento na infestação do mosquito da dengue, também responsável pela transmissão do vírus zica e da febre chikungunya, em Umuarama. Conforme Índice de Infestação Predial (IIP), foram encontradas larvas do inseto em 2,5% dos imóveis visitados entre os dias 4 e 8 de janeiro pelos agentes de combate a endemias da Seção de Vigilância Ambiental da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa).

A situação mais crítica é a do Jardim São Cristóvão, onde a infestação supera 13% dos imóveis. Altos índices também foram registrados na região da Escola Municipal Malba Tahan (12%), Alto São Francisco (11,1%), Jardim Independência (10,3%) e Jardim Arco-Íris (9,3%). Outras 23 localidades apresentaram índice entre 1,6% e 8%. Por outro lado, em 33 bairros de Umuarama não foram localizadas larvas do mosquito (índice 0,0%).

De acordo com a Organização Municipal de Saúde (OMS) infestação de até 1% é considerada aceitável (baixo risco), já entre 1% e 3,9% é considerado médio risco (caso de Umuarama, neste momento) e acima disso, é alto o risco de epidemia de dengue. As unidades de saúde com maiores índices de infestação pelo mosquito são a UBS São Cristóvão (7,8%) e Lisboa (6,6%). Outras 13 UBS tiveram índice entre 1% e 5,6% e em três não houve número significativo de focos do Aedes aegypti.

Envie sua mensagem Ouvinte Aline FM